Irmãs Carmelitas 
SOBRE A ASSOCIAÇÃO IRMÃS CARMELITAS FREIS CARMELITAS ORDEM SECULAR


Uma nova beata no firmamento do Carmelo

ACI Digital. Depois que o Papa Francisco aprovou o decreto de beatificação da Venerável Serva de Deus Maria Felicia de Jesus Sacramentado, conhecida como “Chiquitunga”, o Arcebispo de Assunção (Paraguai), Dom Edmundo Valenzuela, confirmou que a cerimônia será realizada no dia 23 junho, no estádio Club Cerro Porteño, na capital do país.

Em uma coletiva de imprensa, Dom Valenzuela disse que Maria Felicia “teve uma vida de ação missionária, de apostolado e contemplação. Ela soube unir o que Jesus falava sobre Marta e Maria: ação e contemplação”.

“Estamos admirados com a espiritualidade de uma jovem e queremos que ela seja a padroeira da juventude paraguaia”, porque é um modelo de santidade, disse no dia 7 de março.

Por sua parte, o carmelita e membro da comissão para a beatificação da Chiquitunga, Pe. Cornelio Villalba, manifestou: “Estamos muito alegres com esta notícia que esperávamos ansiosamente”.

“Agradecemos a Deus por este grande presente que ele nos concedeu. Agora, devemos disfrutar esta notícia, continuar agradecendo a Deus e nos prepararmos para este grande acontecimento”, acrescentou.

Além disso, anunciou que será celebrada uma Missa de Ação de Graças no próximo domingo, 11 de março, às 18h30, no convento das Carmelitas Descalças de Assunção.

Finalmente, informaram que o Pe. Romano Gambalunga, Postulador Geral da Congregação para as Causas dos Santos, chegará ao Paraguai para fazer um “reconhecimento canônico” dos objetos que pertenceram a Maria Felicia de Jesus Sacramentado e, em seguida, serão convertidos em relíquias.

 

Breve biografia

Maria Felicia Guggiari Echeverría nasceu em Villarrica, em 12 de janeiro de 1925. Desde os 14 anos, dedicou-se intensamente à oração e ao apostolado na Ação Católica do Paraguai.

Durante este tempo, ajudava na catequese de crianças, jovens trabalhadores, universitários com problemas, pobres, doentes e idosos.

Em 14 de agosto de 1955, aos 30 anos, respondeu ao chamado de Deus e entrou para a vida contemplativa na Ordem das Carmelitas Descalças. Seu nome passou a ser Maria Felicia de Jesus Sacramentado.

Aos 34 anos, teve hepatite e, em 28 de março de 1959, domingo de Páscoa, faleceu.

As últimas palavras da Chiquitunga foram: “Querido Papai, sou muito feliz! Como é grande a religião católica! Que alegria encontrar com meu Jesus! Sou muito feliz!” e “Jesus, eu te amo. Que doce encontro! Virgem Maria!”.

Em 13 de dezembro de 1997, começou o seu processo de beatificação. Em 2010, foi declarada “venerável” por Bento XVI.

Em 1º de junho de 2017, a junta médica do Vaticano comprovou a sua intercessão na cura milagrosa de Angel Ramón, um recém-nascido que em 2002 reviveu depois de permanecer durante 20 minutos sem sinais vitais após o parto.